Internacional

Adolescente transgénero morre estrangulada após encontro sexual com jovem que conheceu em app

Os restos mortais da vítima, de 17 anos, foram encontrados seis meses após ter sido dada como desaparecida.


Um homem de 25 anos estrangulou uma jovem transgénero de 17 anos depois de se ter envolvido sexualmente com ela e de esta lhe ter revelado que tinha que tinha nascido homem.

Nikki foi dada como desaparecida a 6 de junho e a sua morte foi confirmada seis meses depois, a 7 de dezembro, quando os restos mortais, incluindo o seu crânio, foram encontrados numa montanha no Estado de Washigton.

David Bogdanov foi detido e acusado de homicídio em segundo grau, esta terça-feira. O homem negou ter falado sobre sexo com a vítima ou ter tido relações sexuais com ela, alegando que a expulsou da carrinha quando soube que esta era transexual. Negando o homicídio, afirmou ainda que a homossexualidade era inaceitável no seu país de origem, a Rússia.

A investigação concluiu que Nikki foi estrangulada até à morte com uma ligadura e as autoridades acreditam que vítima e agressor se conheceram através da rede social Snapchat e que, após a descoberta por parte do agressor, foi este quem a estrangulou.

 

 

Os comentários estão desactivados.