Economia

Fertagus anuncia investimento na concessão da travessia do Tejo

Estado e Fertagus assinaram extensão do contrato de concessão por mais quatro anos. 

A Fertagus, concessionária da travessia ferroviária na Ponte 25 de Abril, garantiu que tem uma carteira de investimentos “com algum significado” para o período de prorrogação do contrato de concessão. A garantia foi dada pela presidente executiva da empresa, no dia em que foi assinada a extensão da concessão por mais quatro anos, ou seja, até 2024. “Temos investimentos previstos nas mais diversas áreas, para podermos continuar com a operação e renovar os equipamentos […], temos uma carteira de investimentos previstos com algum significado nestes quatro anos e nove meses”, disse Cristina Dourado, garantindo, no entanto que, ainda é prematuro avançar com valores, porque o processo não está ainda a esse nível de discussão.

A responsável garantiu ainda que, no acordo assinado ontem, ficou definido como vai ser feita a operação da Fertagus nos próximos quatro anos e nove meses, com “a integração do Programa de Apoio à Redução Tarifária dos Transportes Públicos (PART) no clausulado do contrato, que era uma situação que não estava prevista”. Já quando questionada sobre o valor que o Estado teria que desembolsar sem a prorrogação do contrato de concessão, a administradora da Fertagus frisou que “não há valor”, referindo que a empresa opera desde 2010 sem compensações por parte do Estado e continuará a operar até 30 de setembro de 2024 sem compensações por parte do Estado.

“O reequilíbrio é efetuado em prazo, não em valor”, reforçou a presidente executiva da empresa, acrescentando que “esse valor não foi calculado”, acrescentando que o prazo de prorrogação pretende “reequilibrar a concessão sem haver dispêndio por parte do Estado”, adiantando que a duração foi definida tendo em consideração “os efeitos que dariam direito a reequilíbrio”.

Já em relação à abertura de um concurso internacional para a nova concessão ferroviária na Ponte 25 de Abril, Cristina Dourado avançou que a enpresa, “certamente, pode ser e deve ser um candidato ao novo concurso”, considerando que a empresa tem feito “um bom trabalho até aqui”.

Recorde-se que, a Fertagus, empresa do grupo Barraqueiro, tem a concessão ferroviária na Ponte 25 de Abril desde 1998, prevendo o acordo de reposição do equilíbrio financeiro a prorrogação do contrato de concessão até 30 de setembro de 2024.