Sociedade

Homem condenado a dez anos e meio de prisão por abuso sexual de menor na Feira

Para conseguir controlar a menor e impedi-la de apresentar queixa aos seus pais ou às autoridades, o agressor oferecia diversas prendas à jovem, como telemóveis, idas ao cinema e roupas. 

Um homem de 55 anos foi condenado pelo Tribunal da Feira, esta quinta-feira, a dez anos e meio de prisão, por ter abusado sexualmente de uma menor, durante dois anos, filha de um casal amigo. Os abusos terão começado em 2014, quando a menina tinha 11 anos e duraram até 2016, quando a vítima apresentou queixa às autoridades.

Segundo a acusação do Ministério Público, citada pela agência Lusa, os abusos ocorriam na casa do arguido, com uma frequência quase diária ou na sua viatura.  Para conseguir controlar a menor e impedi-la de apresentar queixa aos seus pais ou às autoridades, o agressor oferecia diversas prendas à jovem, como telemóveis, idas ao cinema e roupas e impedia-a de estar com amigos.

Sem autorização da menor, o homem fotografou-a enquanto praticavam atos sexuais e quando esta tentou terminar o relaiconamento, o arguido disse que caso esta o deixasse iria partilhar as imagens nas redes sociais e fazer mal aos seus pais. 

O juiz acusou o arguido de ser um “predador” e sublinhou que o seu comportamento “teve forte impacto na menor, que faz tratamento psicológico”.  O homem estava acusado de 480 crimes de abuso sexual de crianças, pelo Ministério Público e outros tantos de coação sexual, além de cinco crimes de pornografia de menores.

O Tribunal da Feira decidiu que apenas 48 dos crimes poderiam ser provados, aplicando ao arguido uma pena única de 10 anos e meio de prisão e o pagamento de uma indemnização à jovem no valor de 35 mil euros.  O arguido ficou ainda proibido de exercer qualquer profissão que envolva o contacto com menores durante o período de 15 anos.