Sol

Mulher que se queixa de agressão policial na Amadora constituída arguida

A detenção de Cláudia Simões foi gravada e partilhada nas redes sociais.

Cláudia Simões, que apresentou uma denúncia contra um agente da PSP que a deteve, no domingo, na Amadora, foi constituída arguida. Segundo a PSP, a mulher ficou sujeita à medida de coação de termo de identidade e residência.

A mulher, presente a um juiz de instrução criminal, ficou indiciada do crime de resistência e coação sobre agente da PSP, enquanto o polícia envolvido "não foi constituído arguido", segundo a agência Lusa, que cita fonte da Direção Nacional da PSP.

"O caso transitou para processo comum [segue para investigação]", disse fonte policial, acrescentando que está a decorrer um inquérito para averiguar as circunstâncias da ocorrência.

A detenção da mulher, que ocorreu no domingo, está a tornar-se polémica nas redes sociais. A mulher acusou a PSP do Casal de São Brás, Amadora, de a ter detido e espancado em frente à sua filha menor, no domingo à noite, depois de esta ter tido um desentendimento com o motorista do autocarro. Vários vídeos do momento da detenção e uma fotografia da cara de Cláudia, depois de ter abandonado o carro da PSP, estão a ser partilhados nas redes sociais.