Internacional

Embaixada em Pequim alerta para "risco acrescido" no regresso de portugueses em Hubei

Segundo a Embaixada de Portugal na China confirmou ainda que 15 pessoas vão regressar da província chinesa a partir de sexta-feira.

A Embaixada de Portugal em Pequim alertou, esta quarta-feira, para o “risco acrescido” que há no regresso dos portugueses que estão na província de Hubei, na China. Numa carta enviada aos portugueses que no epicentro do novo coronavírus, a embaixada esclarece que tem “vários planos alternativos” para responder a quem queira sair de Hubei. Na carta, o organismo compromete-se ainda a aplicar aquele “que se revelar mais rápido e eficaz na resolução do problema”.

Relembrando que “a s operações de evacuação são em si mesmas uma hipótese de risco acrescido para os próprios evacuados já que entrarão em contacto com muitas pessoas, algumas anteriormente expostas ao coronavírus", a embaixada confirmou que todos os 15 cidadãos que “solicitaram ser repatriados” fazem parte de lista de pessoas que, a partir de sexta-feira, vão chegar a Portugal

A embaixada salienta ainda que a opção de “sair ou ficar” é, “naturalmente, livre e individual”, e que, qualquer que seja a escolha dos portugueses, terão um apoio.