Economia

Arrendamento de quartos subiu 3,4% em Lisboa e 4,6% no Porto em 2019

Arroios (Lisboa) e Paranhos (Porto) são as zonas mais procuradas por quem arrenda na plataforma online Uniplaces.

O preço do arrendamento de quartos em Lisboa e Porto aumentaram em 2019, 3,4% e 4,6%, respectivamente, de acordo com um estudo divulgado pela plataforma online Uniplaces.

Segundo o estudo, na cidade de Lisboa, o valor médio de arrendamento de quarto em casa partilhada é 422 euros e aumentou 14 euros face a 2018 (3,4%). Arroios mantém-se a zona mais procurada, tanto por inquilinos portugueses, como de outras nacionalidades. Atualmente, o valor médio da renda de quarto privado em casa partilhada é de 397 euros nesta zona, tendo aumentado 21 euros relativamente a 2018. Segue-se a Alameda e Entrecampos, com rendas médias de 427 e 446 euros respetivamente. São Sebastião, Alcântara e Sete Rios são as zonas de Lisboa menos procuradas, com a renda média mais elevada no valor de 470,54 euros.

A elevada procura está a pressionar o aumento dos preços das rendas na capital portuguesa, sendo que a única zona da cidade que contrariou esta tendência foi a Alameda, onde o preço médio desceu 1 euro face a 2018, para 427 euros.

Já no Porto, a renda média de quarto em casa partilhada é de 320 euros e registou uma variação de 4,6% face a 2018 (mais 14 euros). A proximidade das duas principais instituições de ensino superior da cidade – a Universidade do Porto e o Politécnico do Porto – tornam Paranhos na zona mais popular para os inquilinos nacionais e internacionais na cidade Invicta, com uma renda média de 307 euros (apenas mais 4 euros face a 2018). Segue-se Cedofeita e Bonfim, zonas que registaram rendas médias de 328 e 338 euros, respetivamente. Rio Tinto surge como a zona mais cara para se estudar no Porto, com uma renda média de 356 euros, mais 23 euros do que em 2018.

No geral, os preços mais moderados são a principal razão que atrai cada vez mais inquilinos estrangeiros para a segunda maior cidade do país. No entanto, a zona da Campanhã, apesar de muito próxima do centro e da maior estação de comboios do Porto, foi a única que apresentou um decréscimo no valor médio da renda em 2019, quando comparada com o ano anterior: diminuiu 13 euros, para se fixar nos 296 euros.

De entre as 141 nacionalidades que arrendaram alojamento em Portugal através da Uniplaces, a nacionalidade brasileira encontra-se em primeiro lugar, representando 28,9% de todos os inquilinos internacionais que arrendaram através da Uniplaces. O segundo lugar, com um valor bastante menor (9% do total) pertence aos espanhóis, numa lista em que a China ocupa o oitavo lugar e todas as restantes nacionalidades dos dez primeiros lugares pertencem a países da União Europeia.

Consulte aqui o relatório completo