Sociedade

Especialistas sublinham que Portugal pode não estar preparado para o coronavírus

Peritos portugueses sublinham que o país não aprendeu com a existência da gripe A e da infeção respiratória aguda grave.

Especialistas portugueses alertam para o facto de Portugal poder ainda não estar preparado para enfrentar o coronavírus, segundo um artigo publicado na Revista Científica da Ordem dos Médicos, Acta Médica. 

“É possível que ainda não estejamos preparados para responder a um caso suspeito de coronavírus. A falta de preparação que testemunhámos no primeiro caso suspeito (que felizmente não foi confirmado) deve ser usada para ajudar os serviços de saúde a corrigir os seus erros e estar mais bem preparados”, pode ler-se na publicação.

Os especialistas dizem ainda que Portugal deveria estar totalmente pronto para a eventualidade de um ou mais casos suspeitos se tornarem realidade, dando a entender que o país não tem aprendido com os erros, nomeadamente com a existência da gripe A e da infeção respiratória aguda grave.

“Devemos aprender com os erros para estarmos cada vez mais bem preparados. Estas lições deveriam ter sido aprendidas há muito tempo”, sublinharam Raquel Duarte, da Faculdade de Medicina do Porto, Isabel Furtado, do serviço de infeciologia do Centro Hospitalar Universitário do Porto, bem como Luís Sousa e Carlos Carvalho, do departamento de Saúde Pública do Norte.

O coronavírus já fez 563 mortos e infetou mais de 28 mil pessoas. Esta quinta-feira, sete pessoas com passaporte português estão em quarentena num cruzeiro, no porto de Hong Kong, com suspeitas de terem contraído o vírus.

Além de Macau e Hong Kong, existem outros casos de infeção do novo vírus em mais de 20 países.