Sociedade

"Alguns estavam magros, mas não os tratei mal". João Moura sai em liberdade

Na herdade do cavaleiro, em Monforte, foram recolhidos 18 cães da raça Galgo.

O cavaleiro João Moura foi libertado, esta quarta-feira, depois de ter sido constituído arguido por alegados maus-tratos a animais de companhia. João Moura saiu em liberdade com Termo de Identidade e Residência, de acordo com o Jornal de Notícias.

Uma investigação do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e da Guarda Nacional Republicana (GNR) concluiu que o cavaleiro de 59 anos praticava crimes de maus-tratos a animais de companhia, o que levou à sua detenção, esta quarta-feira.

Na herdade do cavaleiro, em Monforte, foram recolhidos 18 cães da raça Galgo com sinais evidentes de subnutrição, que ficaram à guarda do município.

"Alguns estavam magros, mas não os tratei mal", disse João Moura, em sua defesa. "Agora vão instruir o processo e vai seguir para a frente. Já prestei as minhas declarações e estou em casa tranquilo e com a consciência tranquila. Não matei ninguém, não roubei ninguém, não tratei mal os meus cães", disse João Moura em declarações ao jornal O Farpas.