Sociedade

Arménio Carlos volta à Carris na quarta-feira

Decisão de voltar foi refletida. Podia reformar-se já, pois tem carreira contributiva de 46 anos.

O ex-secretário-geral da CGTP vai voltar ao seu posto de trabalho, na Carris, na próxima quarta-feira. Em entrevista ao i, Arménio Carlos já tinha garantido que o regresso à empresa ocorreria entre uma e duas semanas após ter abandonado a liderança da Intersindical, no passado fim de semana.

O ex-sindicalista começará por se apresentar ao departamento de pessoal da Carris e depois irá para o seu local de trabalho, na Musgueira, onde vai integrar a equipa que organiza e distribui o trabalho naquela estação central da Carris.

Na mesma entrevista, admitiu que a decisão de voltar à Carris foi uma opção refletida – já poderia ter avançado para a reforma, dado que tem uma carreira contributiva de 46 anos.

Recorde-se que o ex-sindicalista deixou a liderança da CGTP por limite de idade, já que a estrutura sindical não permite manter dirigentes em idade de reforma ou em situação de reforma ou pré-reforma, mesmo sem os 66 anos. Ou seja, os sindicalistas não podem candidatar-se a um novo mandato quando têm a perspetiva de atingir a idade de reforma nos quatro anos seguintes.