Sociedade

Inquérito interno concluiu que máscaras desaparecidas do hospital de Elvas foram furtadas

Processo de inquérito tinha sido instaurado no dia 2 de março.

O inquérito interno, instaurado pela Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA), na sequência do desaparecimento de máscaras de proteção do hospital de Elvas, concluiu que o material foi furtado.

“Este inquérito concluiu pela existência de furto de máscaras de proteção", lê-se num comunicado da ULSNA, citado pela agência Lusa, esta terça-feira.

A ULSNA, da qual faz parte do Hospital de Santa Luzia, em Elvas, avança ainda que "determinou dar conhecimento oficial" às entidades policiais e "reforçar" as medidas de segurança naquela unidade de saúde.

Na altura do desaparecimento do material, no início deste mês, o vogal executivo do conselho de administração da ULSNA, Joaquim Araújo, disse à mesma agência noticiosa que o desaparecimento das máscaras podia estar relacionado com o surto de Covid-19. No entanto, o responsável garantiu que a situação "não põe em perigo qualquer fornecimento aos serviços”.