Internacional

OMS desaconselha uso de ibuprofeno em casos de Covid-19

Uma recomendação que contraria as autoridades de saúde portuguesas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) desaconselhou, esta terça-feira, o uso de ibuprofeno para alívio de sintomas de pessoas infetadas pela covid-19, uma questão que tem levantando várias contradições nos últimos dias.

Christian Lindmeier, porta-voz da OMS, falou aos jornalistas em Genebra e disse que os especialistas das Nações Unidas "estão a analisar o assunto", mas não recomenda o uso de ibuprofeno. “Por enquanto, recomendamos o uso de paracetamol e não de ibuprofeno como automedicação. É importante", disse.

As conclusões dos estudos levados a cabo sobre o efeito do ibuprofeno só devem ser conhecidas em maio.

Recorde-se que a questão começou quando o ministro da Saúde francês, médico neurologista Olivier Véran, apelou no Twitter a quem suspeitasse estar infetado com o novo coronavírus para não tomar anti-inflamatórios como o ibuprofeno, dando preferência ao paracetamol para tratamentos dos sintomas. O governante francês repetia assim as recomendações do Diretor-Geral da Saúde francês, Jérôme Salomon, e dava força a um alegado estudo, preliminar, que apontava no mesmo sentido.

Contudo, no último domingo, em Portugal, a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas, sublinhou que "não existe qualquer prova" de que este anti-inflamatório e outros medicamentos "potenciem os efeitos" do novo coronavírus - uma declaração que foi, esta segunda-feira, apoiada pela Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed). Agora, a posição da OMS parece contrariar os conselhos das autoridades de saúde portuguesa e desaconselha a uso do medicamento.