Economia

APED. “Precisamos de ser solidários e responsáveis”

Numa carta aberta, Associação Portuguesa de Empresas de distribuição agradece o esforço dos mais de 95 mil colaboradores do setor e faz apelo aos portugueses.

A Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), em conjunto com o Continente, Auchan, Pingo Doce, Intermarché, Lidl, Mini Preço, Aldi, Apolónia, El Corte Inglés e Mercadona, escreveu uma carta aberta ao país onde defende que “é a altura de assumirmos colectivamente ações de defesa” no que diz respeito ao combate à propagação da covid-19.

“Precisamos de ser solidários e responsáveis”, alerta, começando por louvar o “papel exemplar” dos mais de 95 mil colaboradores do setor alimentar que têm garantido “de forma segura, o abastecimento e atendimento nas mais de 3500 lojas espalhadas por todo o país”.

A carta, dirigida também aos portugueses, tem como principal objetivo “passar uma mensagem de tranquilidade”, garantindo que “não há, neste momento, sinais de rutura de fornecimento de produtos”. E deixa a promessa: “Estamos todos a trabalhar em conjunto com a produção nacional, com a indústria e com o Governo para garantir, como até aqui, que este fluxo aconteça com toda a agilidade necessária”.

Apesar de garantir que não há problemas na distribuição, a APED e os supermercados frisam que precisam “da ajuda de todos para continuar a alimentar Portugal”.

E por isso deixam um apelo: “Apelamos à população portuguesa para a necessidade de ter comportamentos responsáveis e sensatos. É importante que os portugueses comprem apenas o que necessitam, permitindo que o fluxo de abastecimento ocorra sem sobressaltos. Cada um terá de fazer o seu papel para o bem comum”.