Desporto

Miguel Veloso e a covid-19: "Espero que Portugal não passe o mesmo que Itália"

Internacional português, médio do Hellas Verona, diz que Itália "está assim porque ao início ninguém levou a sério"

Miguel Veloso, internacional português que atua na Serie A, ao serviço do Hellas Verona, está neste momento a cumprir a quarentena obrigatória decretada pelo governo italiano, e falou com o site da Liga Portugal sobre a realidade atual do país.

O médio mostrou-se preocupado com a situação da covid-19 em Itália, que diz só ter chegado a este ponto caótico, uma vez que "ao início ninguém levou a sério". 

O jogador de 33 anos afirmou estar também atento à evolução do novo coronavírus em Portugal, onde tem família. 

"Tenho parte da minha família em Portugal e preocupo-me, pois, no dia em que foi declarada pandemia, a população não levou a sério e vi fotos de praias cheias. Aqui em Itália, ao início, também ninguém levou a sério e o país está no estado que está por culpa disso e por não se terem respeitado as condições. Hoje sim já entenderam que este vírus é real. Espero que Portugal não passe o mesmo que Itália", declarou.

"A realidade não mostra, para já, sinais de melhoria. Vê-se pelo primeiro país a sofrer do surto, a China, que já passou o pior momento, mas continua a viver efeitos do Covid-19. As pessoas continuam a ter de usar máscaras, a lavar as mãos e a estar sempre por casa quando não estão a trabalhar", explicou.

Com o campeonato suspenso, Miguel Veloso mantém-se em forma com "um programa para fazer em casa".

Recorde-se que Itália é o país com o maior número de vítimas mortais devido à covid-19 (mais de quatro mil mortos).

"As pessoas estão todas em casa. Só se podem deslocar para comprar comida ou para trabalhar. Neste último caso, tem de ser feita uma declaração que, não correspondendo à verdade, pode valer uma multa ou até mesmo uma pena", afirmou o português.