Sociedade

Lar da Maia coloca 46 pessoas em isolamento após registar morte de um utente e dois infetados

O utente, um homem de 91 anos, morreu este domingo à noite no Hospital de São João, no Porto, após testar positivo para a covid-19.

Um lar da Maia colocou 46 idosos em isolamento e aguarda o resultado dos testes à covid-19 de outros 13, depois de um utente ter morrido e ter sido confirmado que duas funcionárias estão infetadas.

Segundo o presidente da instituição, José Manuel Correia, citado pela agência Lusa, o utente, um homem de 91 anos, morreu este domingo à noite no Hospital de São João, no Porto, após testar positivo para a covid-19.

"Por causa disso encetámos todos os esforços possíveis e 13 pessoas já foram testadas. Aguardamos o resultado. Outras 46 estão em isolamento. As 46 estão bem e em ambiente espaçado com todas as normas. Quanto às 13 que foram testadas, apresentam febre, tosse e insuficiência respiratória", indicou o responsável do lar O Amanhã da Criança, que se localiza em Pedrouços, na Maia.

O utente que acabou por não resistir tinha um quadro "complicado com várias patologias como insuficiência respiratória aguda, diabetes e problemas cardíacos".

De acordo com José Manuel Correia suspeita-se que a origem do contágio esteja na visita de uma estagiária, que na última sexta-feira contactou a instituição para informar que estava infetada com o novo coronavírus.

"De imediato fizemos tudo ao nosso alcance para tratar e conter o contágio", garantiu.

Recorde-se que a ministra da Saúde, Marta Temido, revelou este domingo que a tutela tem indicação que há quatro lares em Portugal com registo de contágio. Esta segunda-feira, António Sales, secretário de Estado da Saúde, relembrou a importância destas instituições seguirem um plano de contingência e ter espaços de isolamento e pede que recorram às bolsas de voluntariado existentes.