Sociedade

Assembleia Feminista Lisboa lança campanha para ajudar vítimas de violência doméstica: "Vai à farmácia e pede a Máscara-19"

Graças a este código, uma mulher deixou de sofrer abusos por parte do marido. A vítima entrou numa farmácia na cidade de Nancy, em França, no passado domingo, mas não foi para pedir nenhum medicamento.

Em França, foi criado um código para salvaguardar as pessoas que são vítimas de violência doméstica, numa altura em que o Governo aconselha a ficar em casa o máximo tempo possível e evitar saídas para combater a propagação da covid-19. Qualquer mulher que esteja a sofrer de qualquer tipo de abuso pode dirigir-se a uma farmácia e dizer "Máscara-19", uma expressão criada para alertar os demais para situações de abusos.

O ministro do Interior francês disse que, só em Paris, foi registado um aumento de 36% no número de intervenções da polícia em casos de violência de género, depois da quarentena obrigatória ter sido imposta.

Graças a este código, uma mulher deixou de sofrer abusos por parte do marido. A vítima entrou numa farmácia na cidade de Nancy, em França, no passado domingo, mas não foi para pedir nenhum medicamento. A mulher utilizou a expressão máscara 19 quando se dirigiu ao farmacêutico. Momentos depois, o marido foi detido por violência doméstica, relatou a CNN.

Apesar do Governo português ter lançado várias medidas ajudar a combater a violência doméstica, incluindo uma linha para a qual as vítimas podem mandar mensagens escritas a pedir ajuda, através do número 3060, a Assembleia Feminista Lisboa lançou uma campanha para que a expressão "Máscara-19" se torne também uma forma de ajudar as vítimas de violência doméstica em Portugal, numa altura em que os casos reportados têm aumentado. E os farmacêuticos do Centro Hospitalar Universitário de São João decidiram juntar-se à campanha. Veja o apelo na fotogaleria.