Internacional

Depois de Trump sugerir injeções de desinfetante para combater covid-19, marcas lançam alerta

Marcas tornaram-se tendência no Twitter devido ao facto de serem aplamente citadas após a sugestão do Presidente dos Estados Unidos e deixaram um aviso.

Foi nesta quinta-feira, durante uma conferência de imprensa, que Donald Trump decidiu sugerir que se investigasse a possibilidade de injetar desinfetante no corpo como forma de combater a covid-19. Uma sugestão que meteu marcas de desinfetantes a serem amplamente citadas nas redes sociais e que levou duas delas a lançar um aviso.

Embora tenham reconhecido que seja benéfico estarem a ser faladas, a Zoflora e a Dettol decidiram alertar para eventuais usos dos seus produtos, na sequência das palavras do líder norte-americano.

"Embora seja bom ser tendência no Twitter, gostaríamos de lembrar a todos que a Zoflora NÃO é para consumo humano de forma alguma, mesmo que alguns líderes mundiais o possam estar a sugerir. Fiquem seguros, pessoal", escreveu a marca naquela rede social.

"Como líder mundial em produtos de saúde e higiene, temos de ter a certeza de que em circunstância alguma os nossos produtos desinfetantes devem ser administrados no corpo humano (através de injeção, ingestão ou qualquer outra via)", lê-se no alerta da empresa responsável pelos produtos Dettol, face "à recente especulação e à atividade nas redes sociais".

Recorde-se que as palavras de Donald Trump surgiram depois de um dos funcionários do governo norte-americano apresentar o resultado de uma investigação que sugeria que o coronavírus parecia enfraquecer mais rapidamente quando exposto à luz solar e ao calor, bem como a desinfetante.