Vida

Em Washington são organizadas festas para apanhar a covid-19

Autoridades norte-americanas atentas às 'Festas Covid-19', em que o objetivo é gerar contágio para depois ficar imune

Chamam-se "Covid-19 Parties" (Festas Covid-19) e têm sido frequentes nos últimos dias na cidade de Walla Walla, em Washington (EUA).

O objetivo é organizar convívios em que se misturam pessoas infetadas com o novo coronavírus e participantes saudáveis, para que este último grupo possa contrair a doença de forma intencional, e assim alcançar a ambicionada imunidade de grupo.

"O condado de Walla Walla tem recebido relatos de festas Covid-19 a ocorrer na nossa comunidade, onde pessoas não-infetadas se misturam com doentes com o intuito de contrair o vírus", indicaram as autoridades esta terça-feira.

Nos últimos dias foram registados vários novos casos da doença e dezenas de pessoas confirmaram ter estado nestas festas.

Entretanto, o secretário de saúde do Estado de Washington, John Wiesman, já falou sobre a prática "extremamente perigosa".

"Além disso, a proteção a longo prazo das pessoas que recuperam da covid-19 não é garantida", disse. "Ainda existem muitas coisas que não sabemos sobre o vírus, inclusive problemas de saúde que podem persistir após a infeção", acrescentou.

Os EUA são o país mais afetado pelo novo coronavírus, com mais de um milhão de casos confirmados e mais de 75 mil mortes. Já o estado de Washington conta com mais de 15 mil casos do novo coronavírus e cerca de 900 vítimas mortais.