Economia

Compras em loja batem máximo de sete semanas em Portugal

Estudo da SIBS indica que na semana de 4 a 10 de maio – a primeira semana de desconfinamento após o estado de emergência – houve um aumento nas compras em loja em Portugal desde o início da pandemia. Comparativamente com a semana anterior, houve uma subida de 17%.

A SIBS, empresa que gere a rede multibanco em Portugal, divulgou esta terça-feira o seu estudo semanal sobre o impacto da covid-19 nos hábitos de consumo dos portugueses, na economia e sociedade em geral. Os dados da semana de 4 a 10 de maio – a primeira semana de desconfinamento após o estado de emergência – evidenciam o maior aumento nas compras em loja no nosso país desde o início da pandemia: comparativamente à semana de 27 de abril a 3 de maio, houve uma subida de 10 pontos base, de 59 para 69 pontos, que corresponde a um incremento de 17%.

Por outro lado, e à medida que se assiste à reabertura gradual da economia, verifica-se a diminuição da preponderância dos setores dos super e hipermercados, pequena distribuição alimentar, bebidas e tabaco, farmácias e parafarmácias, no total de compras realizadas na rede multibanco, representando agora 59% das compras. Destaque ainda para a utilização crescente do MBWay nas compras na rede multibanco, atingindo o valor mais elevado neste canal desde que esta análise semanal começou a ser efetuada: mais sete pontos base do que na semana anterior e 30 pontos base acima do número médio de compras antes da covid-19.

Resumidamente, segundo os dados da SIBS, na semana de 4 a 10 de maio, em pleno estado de calamidade, verificou-se um incremento significativo nas compras físicas, atingindo agora o valor mais elevado das últimas sete semanas, mas ainda assim 31 pontos a menos do que o número médio de compras antes da pandemia. Em tendência inversa, registou-se um decréscimo nas compras online, menos quatro pontos base comparativamente com a semana de 27 de abril a 3 de maio, dos 98 para os 94 pontos base (partindo de uma base de index 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras antes de ser registado o primeiro caso de infeção).

Analisando o valor gasto por cada compra na rede multibanco, a média subiu 4% para 39 euros, em comparação com os 37,5 euros da semana anterior; nas compras online, o valor médio desceu 0,5% para os 39,9 euros, comparado com os 40,1 euros na semana anterior. Os valores médios por compra na semana de 4 a 10 de maio continuam consideravelmente acima da média do período antes da pandemia: no canal físico o valor é 12,4% superior e no online é 6,4% maior.