Economia

Grupo DIA com prejuízos de 142,6 milhões no primeiro trimestre

Em comunicado, o grupo DIA destaca os “resultados estáveis durante o primeiro trimestre, resultando nos primeiros sinais positivos em vendas, apoiados numa firme disciplina de custos e uma sólida base financeira”. 

O grupo DIA, distribuidor internacional de alimentação e artigos para o lar, que atua em Portugal (e também em Espanha, Brasil e Argentina), obteve um prejuízo de 142,6 milhões de euros no primeiro trimestre de 2020, uma redução face ao resultado negativo de 151,3 milhões (-5,7%) registado em igual período do ano passado.

Em comunicado, o grupo DIA destaca os “resultados estáveis durante o primeiro trimestre, resultando nos primeiros sinais positivos em vendas, apoiados numa firme disciplina de custos e uma sólida base financeira”. O grupo destaca ainda que a “fase inicial da transformação do negócio já está completada: incorporação de talento de mais alto nível; regresso aos conceitos básicos de negócio de revenda e lançamento do novo modelo operativo”.

Nos primeiros três meses do ano, o grupo DIA registou 1 696 milhões de euros em vendas líquidas, um valor inferior quando comparado com os 1 733 milhões alcançados entre janeiro e março de 2019 – uma descida justificada pela diminuição de 12% no número de lojas e do efeito adverso da divisa do Brasil. Em Portugal e Espanha, as vendas cresceram 3%.

O valor de EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) fixou-se nos 61 milhões (17 milhões no primeiro trimestre de 2019), impulsionado pela redução dos custos de reestruturação.

A dívida financeira líquida teve uma melhoria em 36 milhões, com a melhoria do perfil de vencimento da dívida após o acordo de refinanciamento a longo prazo e a amortização de bonos, ambas realizadas em julho de 2019. A liquidez disponível mantém-se estável em 425 milhões (quando era de 421 milhões em dezembro de 2019).