Sociedade

Praias reabrem a 6 de junho

A época balnear regressa com regras que incluem semáforo, uma app e distanciamento social. E tudo com autocontrolo.

O país esperava, ansioso, por conhecer as regras para frequentar as praias na próxima época balnear, com abertura a 6 de junho. E ficou a saber-se, desde já, que a sinalética de trânsito universal a verde (para andar), amarelo (para travar) e vermelho (para parar) vai ser, no próximo verão, aplicada às praias portugueses.

No final do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro António Costa anunciou um semáforo para os banhistas saberem, em tempo real, a taxa de ocupação das praias (baixa, elevada ou plena) – no último caso, terá de ser encontrada uma alternativa. A informação atualizada estará disponível na app ‘Info Praia’, acessível em dispositivo móvel, ou no site da Associação Portuguesa do Ambiente. O estacionamento de automóveis também servirá para controlar o acesso às praias: só se poderá arrumar o carro nos parques e zonas ordenadas.

Mas haverá mais regras: cada pessoa ou grupo só pode alugar um toldo, colmo ou barraca de manhã (até às 13h30) ou de tarde (a partir das 14h); e a lotação máxima será de cinco pessoas.

O distanciamento social entre pessoas é de 1,5 metros e os chapéus de Sol devem distar três metros de distância. As atividades desportivas com duas ou mais pessoas estão proibidas, à exceção das atividades náuticas ou aulas de surf.

O primeiro-ministro rejeitou controlo policial ou das forças armadas, apelando a que «cada um seja fiscal de si próprio». Mas se algo correr mal, em caso de incumprimento grave das regras, está prevista a possibilidade de interdição da praia, por motivo de proteção de saúde pública.