Internacional

Itália abre fronteiras no dia 3 de junho

A partir da próxima segunda-feira, dia 18 de maio, todas as empresas do país, tais como centros comerciais, lojas, cabeleireiros e o setor da restauração, incluindo bares e restaurantes, vão voltar a abrir. 

 Itália vai abrir as fronteiras com a União Europeia a partir do dia 3 de junho, de acordo com um medida aprovada pelo Governo esta madrugada. As pessoas que chegarem ao país não vão ter de cumprir nenhum período de quarentena quando entrarem naquele que é um dos países mais afetados pela pandemia mundial. O objetivo desta medida é recuperar o setor do turismo durante o verão, uma medida que tem sido apoiada por muitos ministros. 

As viagens a partir de e para o estrangeiro poderão apenas estar limitadas por medidas governamentais dos outros países e pelo "cumprimento das restrições decorrentes da regulamentação da União Europeia  e de obrigações internacionais", pode ler-se no documento. 

Ainda a partir do dia 3 de junho, os cidadãos vão poder viajar entre as diferentes regiões do país. Depois de dois meses sem poder sair da região, uma medida aplicada pelo Governo italiano de modo a conter a propagação da covid-19, várias pessoas vão poder reúnir-se e ver os seus ente queridos. As pessoas que tenham testado positivo ao novo coronavírus ou que se encontrem em período de quarentena não poderão sair da região. 

A partir da próxima segunda-feira, dia 18 de maio, todas as empresas do país, tais como centros comerciais, lojas, cabeleireiros e o setor da restauração, incluindo bares e restaurantes, vão voltar a abrir. Até agora, só era permitido sair de casa para comprar comida, trabalhar, em situações de emergência e, recentemente, para visitar familiares ou praticar desporto.