Internacional

Uma semana de reaberturas na Europa

Em Itália já se pode ir a bares, restaurantes e cabeleireiros. As ilhas menos afetadas pela covid-19 já reabriram parcialmente em Espanha, enquanto Grécia, Bélgica e Polónia começam a fazê-lo

A maior parte dos estabelecimentos em Itália, incluíndo cafés, bares, restaurantes e cabeleireiros, puderam reabrir na segunda-feira, mantendo a distância social, o mais possível. “Não trabalhava há dois meses e meio. É um belo e excitante dia”, disse Valentino Casanova, que trabalha num café na Piazza del Popolo, em Roma. Para o primeiro país a ser devastado pela covid-19 na Europa, trata-se de um “risco calculado”, nas palavras primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte.

Espanha, que cujo número de novos casos de covid-19 tem diminuído de forma sustentada, como em Itália, também diminuíu as restrições, mas apenas em algumas ilhas menos afetadas. Como é o caso de Formentera, nas Baleares, bem como La Graciosa, La Gomera and El Hierro, nas Canárias. Aí, esplanadas poderão reabrir, a meia capacidade, e deixará de haver um horário para fazer exercício físico. 

Na Bélgica reabriram as escolas, com estritas condições de isolamento social, assim como zoos e museus, mediante reservas. Na Grécia abriram as escolas secundárias, bem como a afamada Acrópole, em Atenas. Na Polónia já se pode ir a restaurantes e cabeleireiros.