Internacional

Rússia vai exportar medicamento que diz ter efeitos positivos na eliminação da covid-19

O antiviral japonês Afivavir provou ser eficaz "em 90% dos casos" na eliminação do novo vírus em diversos ensaios clínicos. 

A Rússia, um dos países com maior número de casos do novo coronavírus confirmados no mundo, declarou que vai exportar um medicamento contra a covid-19 para outros países. Segundo as autoridades de saúde russas, o antiviral japonês Afivavir provou ser eficaz "em 90% dos casos" na eliminação do novo vírus em diversos ensaios clínicos. 

“À medida que formos respondendo à procura interna, consideramos possível exportá-lo. Já temos recebido muitos pedidos do Médio Oriente e da América Latina”, disse o presidente do Fundo Russo de Investimento Direto, Kiril Dmitriev, este fim de semana, citado pela Arab News. “O Afivavir não é apenas o primeiro medicamento antiviral registrado contra o coronavírus na Rússia, mas é talvez o medicamento anti-covid-19 mais promissor do mundo", acrescentou.

A partir do dia 11 de junho, o medicamento irá começar a ser utilizado em hospitais russos e administrado em doentes infetados com o novo coronavírus. As autoridades sanitárias russas dizem que o Afivavir não estará à venda em farmácias e estará apenas disponível em centros hospitalares.