Desporto

Luís Filipe Vieira: "Se não fosse a pandemia teríamos feito 200 milhões em dois jogadores"

Presidente do Benfica revelou ainda que recusou oferta de 60 milhões por Vinícius em janeiro

 

Luís Filipe Vieira deu na noite desta segunda-feira uma entrevista à BTV, em que revelou que o clube não precisa de vender jogares - e que em janeiro recebeu uma proposta por Carlos Vínicius que recusou.

O líder dos encarnados disse ainda que se não fosse a pandemia de covid-19, o clube da Luz tinha previsto um encaixe de 200 milhões de euros, com a venda de dois jogadores.

"O Benfica é dos clubes mais respeitados do Mundo e continuará a ser. À data de hoje, o Benfica não precisa de vender qualquer jogador. Daqui a dois ou três meses, já não sei. Propostas? Só tive uma, de 60 milhões de euros, pelo Vinícius em janeiro. Não vale a pena estarmos a especular porque não sabemos como vai ser o dia a dia. O Benfica, se não fosse a pandemia, tinha praticamente vendidos dois jogadores por 100 milhões de euros cada um. Não vale a pena falar nisso, não adianta nada deste momento", disse.

"Os jogadores do Benfica têm um preço e temos de respeitar. O Benfica terá de recorrer ao mercado de empréstimos, se tiver de ser um, ou dois, será para estar no mercado a sério. Ainda há pouco tempo pagámos 75 milhões de euros de um empréstimo obrigacionista. O que estava planeado para este ano não vamos conseguir fazer. Mas temos de saber como vamos continuar a ser autónomos. Mas não estou a ver vender um jogador a um baixo preço, temos de criar outras fontes de receita, e a única solução seria criar mais dívida ao Benfica. A solução ideal é não haver mais paragens de campeonato. Hoje não podemos planear nada a um mês de distância, é ao dia a dia. Temos de saber movimentar e temos dado respostas em todo o lado", continuou.