Sociedade

Homem deixa inconsciente polícia que protegia mulher e recém-nascido na Amadora

Suspeito, que queria alcançar filho bebé, foi detido por violência doméstica e PSP teve de recorrer a gás pimenta para o imobilizar.

Um homem, de 28 anos, foi detido, esta terça-feira, na Amadora, por violência doméstica e resistência e coação às autoridades, depois de ter deixado um agente da PSP inconsciente.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP adianta que o suspeito foi detido depois de invadir a casa da ex-companheira para tentar agarrar o filho recém-nascido.

“Quando os polícias chegaram ao local verificaram que se tratava de uma situação de Violência Doméstica em que o ex-companheiro tinha entrado, sem autorização, pela janela da residência onde se encontrava a vítima com uma criança, filha de ambos, com apenas 20 dias", lê-se no comunicado da polícia.

“Enquanto os polícias tentavam que o cidadão abandonasse a residência pacificamente, o mesmo manteve-se com uma postura não colaborante e tentou deslocar-se para o quarto onde se encontrava a vítima e a bebé na tentativa de alcançar a criança. Para impedir que tal acontecesse, um dos polícias barrou o acesso do suspeito à divisão, tendo sido empurrado violentamente pelo suspeito, o que o levou a cair desamparado para trás, batendo com a cabeça na parede e perdendo os sentidos durante alguns momentos”, informou ainda a PSP.

“De imediato outros dois polícias tentaram controlar o suspeito sendo que, devido à sua estrutura física e agressividade, foi necessário recorrer ao Gás OC para imobilizá-lo e proceder à sua algemagem, de forma a cessar a ameaça para com a vítima e a bebé", lê-se ainda no mesmo documento.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial da Comarca Lisboa-Oeste – Juízos da Amadora, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.