Economia

Clima de consumo na Europa começou a recuperar em maio

Em Portugal, as expetativas económicas também melhoraram bastante, com uma subida de 16 pontos, em comparação com os dados de abril, segundo relatório da GfK. 

O clima de consumo na Europa teve um crescimento ligeiro durante o mês de maio, fruto da retoma da atividade económica e medidas de desconfinamento, indica o relatório da GfK, divulgado esta quinta-feira.

Segundo o estudo, as expetativas económicas, salariais e a disposição para adquirir algum produto/serviço tinham tido uma queda drástica em abril, mas em maio “o cenário mostrou-se diferente com perspetivas económicas mais positivas”. As expetativas económicas é o indicador que apresenta o crescimento mais notável, ao subir 10 pontos em relação ao mês anterior. A República Checa e a Áustria registam as maiores subidas (+34 e +23 pontos, respetivamente).

Em Portugal, as expetativas económicas também melhoraram bastante, com uma subida de 16 pontos, em comparação com os dados do mês anterior. “Ainda assim, durante este mês, todos os países continuam a apresentar expetativas económicas negativas, muito provavelmente devido ao desconfinamento progressivo e à recuperação, ainda lenta, da confiança dos consumidores”, refere o relatório.

Quanto às expetativas salariais, este indicador também revela uma subida geral de 8 pontos para a Europa. A Bulgária registou a maior subida (+43 pontos), seguida de Portugal (+25 pontos) e da Polónia (+20 pontos). Neste indicador já existem países que apresentam expetativas salariais positivas como é o caso da Bulgária, da República Checa e da Hungria.

Segundo a GfK, tal como as expetativas económicas e salariais, também a predisposição para comprar teve um crescimento geral na Europa (+8 pontos). Em Portugal, a predisposição para comprar encontra-se nos 0 pontos, enquanto a Grécia e a Polónia registam a maior subida em toda a Europa.