Sociedade

"O futebol não é um prémio para os profissionais de saúde", aponta Miguel Guimarães

O primeiro-ministro António Costa disse, esta quinta-feira, que a realização da final da Liga dos Campeões em Lisboa é um prémio para os profissionais de saúde que estão na linha da frente de combate à covid-19. 

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, reagiu às palavras de António Costa sobre a realização da final da Liga dos Campeões em Portugal ser um prémio para os profissionais de saúde portugueses que estão a combater a covid-19 na linha da frente e considerou o comentário do primeiro-ministro infeliz. 

"O futebol não é um prémio para os profissionais de saúde e muito menos um prémio para os médicos. Há que distinguir o futebol da saúde", disse Miguel Guimarães, em entrevista à RTP1 salientado que "há uma diferença muito grande entre a saúde e o futebol e era importante que isto se percebesse".

O bastonário aponta que este comentário dá a entender que existe um desprezo perante os profissionais de saúde "por quem tem responsabilidades políticas". "Isso é mau", disse Miguel Guimarães, salientando que o facto de não ter havido nenhuma palavra de agradecimento por parte do Governo no Dia do Médico, que se celebrou esta quinta-feira, mostra falta de reconhecimento.