Sociedade

Relação de Lisboa rejeita afastamento de Carlos Alexandre do caso EDP

Pedido tinha sido feito pelas defesas de Mexia e Manso Neto, que alegavam parcialidade do juiz.


O Tribunal da Relação de Lisboa recusou o pedido de afastamento do juiz de instrução Carlos Alexandre do caso EDP.

O pedido para afastar o magistrado do caso tinha sido feito pelas defesas dos arguidos António Mexia e João Manso Neto.

A decisão de improcedência do recurso foi tomada na quinta-feira, tendo já sido publicada no portal Citius.

Sublinhe-se que esta decisão surge quando ainda está a decorrer o prazo, termina na segunda-feira, para a defesa contestar a proposta de medidas de coação apresentadas pelo Ministério Público, que pede a suspensão de Mexia da presidência da energética e a prestação de uma caução não inferior a dois milhões de euros.