Sociedade

Segundo suspeito do homicídio do rapper Mota Jr. fica em preventiva

Há ainda outro suspeito que já se encontra em prisão preventiva. O cadáver do artista português foi encontrado no dia 19 de maio, dois meses depois de ter sido dado como desaparecido.

O segundo suspeito de matar Mota Jr, João Luizo, vai ficar, a partir desta quinta-feira, em prisão preventiva. O suspeito da morte do rapper tinha sido detido no dia 28 de maio, em Manchester, no Reino Unido, no cumprimento de mandado de detenção europeu, emitido pelo DIAP de Sintra. A investigação encontra-se agora a cargo da Unidade Nacional Contra Terrorismo da Polícia Judiciária.

Segundo um comunicado emitido pela Polícia Judiciária, o jovem, de 26 anos foi hoje presente a primeiro interrogatório judicial.

Há ainda um outro suspeito preso preventivamente, que foi detido à chegada a Portugal vindo do Reino Unido, a 26 de maio. Este suspeito foi detido no Aeroporto Sá Carneiro, no Porto, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

O corpo do rapper português foi encontrado em elevado estado de decomposição, numa zona de descampado, em Sesimbra, dois meses depois de o cantor ter sido dado como desaparecido.

Fonte da Judiciária de Setúbal acrescentou nessa ocasião que o corpo foi detetado na sequência de um alerta feito por transeuntes.

A PJ de Setúbal explicou ainda no dia da descoberta que as peças de vestuário encontradas, assim como outros elementos, indiciavam que se podia tratar do músico, tendo a convicção de que o corpo foi depositado naquela zona propositadamente, por ser uma área pouco movimentada.