Sociedade

Responsável por lar em Melgaço vai ser constituída arguida por idosos terem beijado a cruz em atividade

A diretora do lar poderá ser constituída arguida num processo em  que pode ser acusada de propagação de doença contagiosa, segundo avança o JN.

A diretora de serviços do Centro Paroquial de Paderne, em Melgaço, que durante a celebração pascal promoveu o "beijar a cruz" vai ser constituída arguida num processo em que pode ser acusada de propagação de doença contagiosa. A notícia foi avançada, esta segunda-feira, pelo Jornal de Notícias

As imagens foram partilhadas, na altura, nas redes sociais, e mostravam 17 idosos a participar na celebração. Mais tarde, após as críticas, o vídeo foi apagado.

A responsável deverá ser constituída arguida ainda esta semana, após todas as diligências terem sido cumpridas. A celebração pascal conhecida pelo "beijar da cruz" foi gravada noutros sítios do país, não sendo este um caso único.