Cultura

Concerto. Há Cachupa - Psicadélica - na Malaposta

No próximo sábado, o centro cultural em Olival Basto vai receber Cachupa Psicadélica e Amaura para uma noite em que o ritmo promete enxotar os vírus.

De mansinho ou de  rompante, a música está de volta à cidade. E o centro cultural da Malaposta, em Olival Basto, junta-se aos palcos que acolhem os artistas em tempos em que a música, especialmente a que tanto pede para abanar o corpo, pode bem ser o melhor tónico. No  próximo sábado, 25 de julho, às 21h00, a Malaposta vai receber uma dupla de peso: AMAURA, uma das “vozes mais promissoras da música Soul e R&B feita em Portugal”, e Cachupa Psicadélica, o alterego do cabo-verdiano Lula’s.

AMAURA chega à Malaposta depois de se ter estreado a solo no ano passado com “Em Contraste”, disco muito bem recebido pelo público e destacado entre os melhores do ano pela imprensa da especialidade. Levava já nessa altura um extenso currículo no bolso, com colaborações que vão desde Sam the Kid a Fred Ferreira.

Já Lula’s, nascido e criado no Mindelo, foi criança nos anos 80 e “apaixonou-se pelo rock de Seattle na adolescência, num Mindelo de ‘rockeiros latinos’”. Veio para Portugal estudar e depois de explorar vários caminhos na música acabou por plasmar o ritmo que lhe ia por dentro no projeto Cachupa Psicadélica. O seu último disco, “Pomba Pardal”, foi lançado no ano passado. Isto depois de, em 2015, ter chegado ao mercado com o  “Último Caboverdiano Triste” e de ter sido nomeado para artista musical do ano nos prémios “Somos Cabo Verde – Melhores do Ano” ( 2017). Já colaborou com nomes como Branko (Buraka Som Sistema), Cristina Branco, Mayra Andrade, Octa Push e Throes + the Shine.

Bilhetes à venda aqui