Economia

Lucros da PSA caem 51,9% no 1.º semestre

Lucros fixaram-se nos 595 milhões de euros, anunciou a empresa.

Os lucros do grupo automóvel francês PSA caíram 51,9% nos primeiros seis meses deste ano face ao período homólogo, para 595 milhões de euros, anunciou a empresa.

O resultado operacional também caiu 81,6% para os 376 milhões de euros. Excluindo os itens não recorrentes e ajustes pontuais, o resultado operacional atual diminuiu 84,5% para 517 milhões de euros, com uma queda de 72,5% na área automóvel para 731 milhões, representando um nível de rentabilidade de 3,7%.

O grupo informa ainda que o volume de negócios ascendeu a 25.120 milhões de euros no 1º semestre deste ano, numa redução de 34,5% comparativamente ao mesmo período de 2019. O volume de negócios da divisão automóvel ascendeu a 19.595 milhões de euros, menos 35,5% face ao valor registado no período homólogo de 2019, devido, principalmente, aos efeitos desfavoráveis dos volumes e do mix de países (-40,5%), à redução das vendas a parceiros (-0,5%) e ao impacto negativo das taxas de câmbio (-0.6%); ao invés, o volume de negócios beneficiou do efeito positivo do mix de produtos (+3,4%), dos preços (+0,4%) e de outros efeitos (+2,3%).

Carlos Tavares, presidente do Conselho de Administração do Groupe PSA, defende que “este resultado semestral demonstra a resiliência do grupo, recompensando seis anos consecutivos de trabalho intenso para aumentar a nossa agilidade e diminuir o nosso ‘break-even’ (ponto-morto)”, disse.

“O grupo também está a superar a presente crise graças ao compromisso das suas equipas, que estão empenhadas em proporcionar aos nossos clientes uma mobilidade limpa, segura e acessível. Estamos determinados a conseguir uma recuperação sólida no segundo semestre do ano, ao mesmo tempo que finalizamos o processo de criação da Stellantis até ao final do primeiro trimestre de 2021”, acrescenta o responsável.