Internacional

Escândalos levam Juan Carlos a abandonar Espanha

Segundo um comunicado de Juan Carlos, tornado público pela Casa Real, o próprio admite que esta decisão se deve à "repercussão pública que estão a gerar certos acontecimentos" do seu passado. 

Juan Carlos comunicou ao filho, o Rei Felipe VI, que irá abandonar Espanha. O rei emérito vai deixar de viver na Zarzuela, segundo um comunicado de Juan Carlos, tornado público pela Casa Real.

O próprio admite que esta decisão se deve à "repercussão pública que estão a gerar certos acontecimentos" do seu passado e Juan Carlos não quer que estes afetem a Coroa e quer deixar o seu filho cumprir as suas funções "com a tranquilidade e o sossego" que a função de Rei exige. 

Recorde-se que o rei emérito está a ser investigado sobre os alegados fundos que detém em paraísos fiscais. O El Español revelou vários documentos que parecem comprovar a transferência de 100 milhões de dólares (cerca de 65 milhões de euros) do Ministério das Finanças da Arábia Saudita para Juan Carlos, no ano de 2008, através de uma conta desconhecida, criada no Banco Mirabaud, uma instituição bancária privada com sede em Genebra, na Suíça. 

Parte deste dinheiro serviu como comissão para o rei por ter servido de intermediário para a adjudicação a um consórcio de empresas espanholas do comboio de alta velocidade entre as cidades sauditas de Medina e Meca, no entanto, este dinheiro nunca passou por Espanha. 

Além disso, antes de encerrar a conta, em 2012, Juan Carlos terá assinado uma transferência de 65 milhões de euros para Corinna Larsen, a sua, alegada, ex-amante. Mais uma decisão que gerou polémica em volta do rei emérito.

Leia o comunicado na íntegra aqui.