Economia

Banca reduz presença geográfica

De acordo com o regulador, esta mudança é reflexo do “ajustamento do setor bancário português na sequência da crise da dívida soberana na área do euro”.

Os grupos bancários portugueses reduziram a sua complexidade geográfica entre 2014 e 2018, no que se refere à extensão e âmbito da atividade que desenvolvem em diferentes países ou regiões, referiu o Banco de Portugal (BdP).  De acordo com o regulador, esta mudança é reflexo do “ajustamento do setor bancário português na sequência da crise da dívida soberana na área do euro”.

Os indicadores que medem a complexidade geográfica "registaram uma tendência decrescente entre 2014 e 2018, concentrada principalmente nos dois primeiros anos" e que também reflete "o ajustamento do setor bancário português na sequência da crise da dívida soberana na área do euro", segundo a informação divulgada pelo BdP denominada "Economia numa Imagem".

Quando considera a relação entre complexidade geográfica e tomada de risco dos bancos, o BdP conclui que "a redução na complexidade geográfica foi acompanhada por uma redução na tomada de risco", resultado que "sugere que os problemas de risco moral e de agência são mais severos quando os bancos têm atividade num grande número de geografias"