Sociedade

MAI abre inquérito para averiguar responsabilidades na fuga de migrantes marroquinos

Os migrantes estavam a cumprir um período de quarentena após dois deles terem testado positivo à covid-19.

O Ministério da Administração Interna abriu um inquérito, esta quinta-feira, para averiguar responsabilidades na fuga de 17 migrantes marroquinos, durante a madrugada, do quartel de Tavira.

"O inquérito destina-se ao apuramento das circunstâncias da referida fuga e de eventuais responsabilidades disciplinares de elementos do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e da Polícia de Segurança Pública", pode ler-se numa nota partilhada pela tutela.

Recorde-se que os migrantes estavam a cumprir um período de quarentena após dois deles terem testado positivo à covid-19. Logo durante a madrugada, membros da GNR e da PSP iniciaram uma operação de busca com o intuito de os encontrar. Oito migrantes já foram capturados, dos quais um foi encaminhado para o hospital de Faro, por ter fraturado um pé durante a fuga. 

No total, 28 migrantes marroquinos desembarcaram no passado dia 15 de setembro, dos quais 24 homens foram instalados no Quartel de Tavira, aguardando ordem de expulsão do país.