Internacional

Autoridades mexicanas removeram estátua de Cristóvão Colombo da capital

Vários militantes anunciaram a intenção de derrubar a estátua na segunda-feira, dia em que se assinala a chegada do explorador à América, em 1492.

Depois de vários militantes ameaçarem derrubar uma estátua do explorador Cristóvão Colombo que estava numa grande avenida da Cidade do México, as autoridades mexicanas acabaram por a retirar primeiro, no sábado, anunciou o Ministério da Cultura mexiano, em comunicado.

Na segunda-feira assinala-se o dia em que Cristóvão Colombo descobriu a América, em 1492, e, por ser agora uma figura que vários movimentos associam às agressões cometidas pelos conquistadores europeus contra índios americanos, estava marcada uma manifestação no México para derrubar a estátua.

Mas agora que foi retirada pelas autoridades a pedido do governo da Cidade do México, o monumento vai ser submetido “a eventuais trabalhos de restauração” pelo Instituto de Antropologia e de História (INAH) mexicano, juntamente com outras quatro estátuas de frades Francisco, entre as quais uma do espanhol Bartolomeu de las Casas

Recorde-se que no início do mês de outubro, o Presidente do México, Andrés Manuel Lopez, Obrador, exigiu ao Vaticano e à coroa e Governo espanhóis que pedisse desculpa aos povos indígenas pelas "vergonhosas atrocidades" que aconteceram durante a conquista espanhola, em 1521.