Economia

OE 2021. CGD e Banco de Portugal vão entregar 534,1 milhões em dividendos

Segundo o documento, os dividendos pagos ao Estado pelas empresas e entidades públicas totalizaram, até 31 de agosto de 2020, apenas cerca de 240 mil euros, contrastando com os 187 milhões de euros pagos em 2019.

O Orçamento entregue esta segunda-feira no Parlamento na  principal componente dos rendimentos da propriedade são os dividendos de sociedades financeiras, estando prevista a entrega de 374,5 milhões de euros pelo Banco de Portugal e 159,6 milhões de euros pela Caixa Geral de Depósitos. Feitas as contas, as duas entidades vão distribuir ao Estado 534,1 milhões de euros em 2021. 

O documento lembra que a entidade liderada por Paulo Macedo, em 2019, não entregou dividendos, "na consequência da situação pandémica excecional e sobretudo pela incerteza sobre os impactos da mesma na evolução da economia da zona euro, o Banco Central Europeu, através das Recomendações BCE/2020/19 e BCE/2020/35, recomendou que até 1 de janeiro de 2021 não sejam distribuídos dividendos referentes aos exercícios de 2019 e 2020".

Segundo o mesmo, os dividendos pagos ao Estado pelas empresas e entidades públicas totalizaram, até 31 de agosto de 2020, apenas cerca de 240 mil euros, contrastando com os 187 milhões de euros pagos em 2019, com destaque para o valor pago pela Caixa Geral de Depósitos.