Economia

OE 2021. Afinal os 470 milhões são para a CP e não para o Novo Banco

"Por lapso, o relatório do OE2021, hoje entregue à Assembleia da República, identifica, erradamente, um empréstimo de 468,6 milhões ao Fundo de Resolução", disse o Ministério das Finanças.

Depois da entrega do Orçamento no Parlamento, o Ministério das Finanças veio esclarecer que, em 2021, e ao contrário de Orçamentos do Estado aprovados em anos anteriores, o Orçamento do Estado não prevê qualquer empréstimo ao Fundo de Resolução.

"Por lapso, o relatório do OE21, hoje entregue à Assembleia da República, identifica, erradamente, um empréstimo de 468,6 M€ ao Fundo de Resolução. Trata-se sim de um empréstimo de 468,6 M€ à CP-Comboios de Portugal, como se pode verificar pelo sistema da Direção Geral do Tesouro e Finanças", diz o documento.

De acordo com as contas do governante, o Fundo de Resolução espera receber um empréstimo de 275 milhões de euros da banca para capitalizar o Novo Banco. "O que temos no orçamento do Fundo de Resolução são empréstimos do setor financeiro no valor de 275 milhões de euros e receitas próprias do fundo. Não há aqui qualquer intervenção do Estado, não tem nenhum empréstimo ao Fundo de Resolução no próximo ano".

E acrescenta que vai “de imediato” corrigir o documento.