Internacional

Utilização de remdesivir em doentes covid-19 rendeu à fabricante 766 milhões de euros

Portugal vai comprar 100 mil frascos até março de 2021, cada embalagem custa 345 euros.

O medicamento antiviral remdesivir, que tem sido utilizado para tratamento de doentes hospitalizados com covid-19, já rendeu à fabricante, a Gilead Sciences, quase 900 milhões de dólares, cerca de 766 milhões de euros no terceiro trimestre do ano.

O valor foi revelado, esta quarta-feira, pela própria empresa farmacêutica, cujo volume de negócios trimestral aumentou 17%, para 6,58 mil milhões de dólares.

Recorde-se que, ainda na semana passada, o Governo português anunciou que ia adquirir até março de 2021 mais de 100 mil frascos do medicamento, inicialmente desenvolvido para a ébola, com a designação comercial Veklury, para tratamento de doentes com covid-19. Na altura, a ministra da Saúde adiantou que aquela compra teria um custo de cerca de 35 milhões de euros, uma vez que cada frasco custa 345 euros.

O remdesivir é indicado para o tratamento de doentes adultos e adolescentes com pneumonia, que necessitem de oxigénio suplementar e foi autorizado na União Europeia para a covid-19, lembrou Marta Temido quando anunciou a aquisição que começa já este mês.