Economia

Taxa de desemprego aumenta para 7,8% no terceiro trimestre

A população desempregada aumentou 45,1% em relação ao trimestre anterior – o que é o maior aumento da série que começa em 2011. Em outubro, havia cerca de 430 mil desempregados em Portugal.

A taxa de desemprego foi de 7,8% no terceiro trimestre, valor superior em 2,2 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 1,7 pontos percentuais ao mesmo período do ano passado, divulgou esta quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Por sua vez, neste período, a população desempregada aumentou 45,1% em relação ao trimestre anterior – o que é o maior aumento da série que começa em 2011. "A população desempregada, estimada em 404,1 mil pessoas, aumentou 45,1% (125,7 mil) em relação ao trimestre anterior, o que corresponde à taxa de variação trimestral mais elevada da série iniciada em 2011, e 24,9% (80,7 mil) relativamente ao terceiro trimestre de 2019", lê-se no relatório do INE.  

A taxa de subutilização do trabalho (que inclui a população desempregada, o subemprego de trabalhadores involuntariamente a tempo parcial, os inativos à procura de emprego, mas não disponíveis para trabalhar, e os inativos disponíveis, mas que não procuraram emprego), estimada em 14,9%, aumentou 0,9 pontos percentuais face ao trimestre anterior e 2,7 pontos percentuais em relação com o terceiro trimestre de 2019 – a subida deste indicador é, porém, explicada pelo aumento da subutilização do trabalho foi explicado maioritariamente pelo aumento do desemprego, segundo o INE.

"O aumento da população empregada e da população desempregada observado no 3.º trimestre de 2020 pode ser parcialmente explicado pelo atual enquadramento social e económico associado à Covid-19 e refletiu-se no aumento da população ativa e no (quase) equivalente decréscimo da população inativa, não podendo ser dissociado das dinâmicas particulares observadas no 2.º trimestre deste ano", explica o INE.