Sociedade

Recorde de novos contágios e segundo pior registo de óbitos

O balanço da DGS sobre a covid-19 traduz um grande aumento nas infeções diárias e nos internamentos, quer em enfermaria, quer em UCI. O número de vítimas mortais fica novamente acima dos 50. Destaque ainda para o total de contactos sob vigilância das autoridades que está quase nos 80 mil, tendo tido um crescimento superior a 12 mil.

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 52 mortes por covid-19 e 5.550 infeções. O número de internados continua a aumentar a olhos vistos, foram hospitalizados mais 63 doentes e em UCI estão mais vinte pessoas. Estas são as principais conclusões do boletim da DGS divulgado esta sexta-feira.

Assim, com os novos dados o total de contágios de covid-19, contabilizados desde o início da pandemia, foi atualizado para 166.900 e o de vítimas mortais para 2.792.

Os números mostram que este é pior período de 24 horas em termos de novos contágios e o segundo pior em relação aos óbitos, ultrapassado apenas pela quarta-feira passada, dia 4 de novembro, quando se registaram 59 mortes por covid-19.

A região Norte continua a ser a região com maior número de novos casos e registou pela primeira vez mais de 3.000 infeções diárias (3.006). Segue-se Lisboa e Vale do Tejo com mais 1.495 infetados, o Centro com 676, o Alentejo com 194 e o Algarve com 156. A Madeira confirmou mais sete diagnósticos de covid-19 e os Açores mais 19.

Do total de 52 mortes, 25 ocorreram no no Norte, 13 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, oito no Centro e seis no Alentejo.

O número de camas dos hospitais ocupadas por doentes covid-19 não para de crescer, há mais 63 internados do que ontem, neste momento estão hospitalizados 2.425 infetados, dos quais 340 encontram-se em unidades de cuidados intensivos, mais vinte do que no balanço anterior.

O número de recuperados subiu para 93.754, depois de mais 2.301 pessoas terem sido dadas como curadas

As autoridades de Saúde têm 79.689 contactos em vigilância, um número que merece destaque pois revela um aumento de 12.247 pessoas. Os casos ativos são agora 70.354.

Consulte o boletim na íntegra