Sociedade

Lisboa vai ter árvore de Natal, mas concerto de fim de ano fica cancelado

A iluminação das ruas está a ser preparada mas, quando todas as luzes forem ligadas, não haverá a habitual inauguração


A tradicional árvore de Natal de Lisboa, que fica habitualmente no Terreiro do Paço, já está a ser montada e também as luzes devem ser ligadas na última semana deste mês. No entanto, no fim de ano não vai haver concerto.

Para evitar ajuntamentos, quando as luzes de Natal forem ligadas e a cidade estiver decorada, não vai haver inauguração oficial e todos os eventos de rua vão ser cancelados, segundo fonte oficial da autarquia, citada pelo Diário de Notícias.

O concerto que costumava juntar milhares de pessoas para celebrar a passagem de ano também não vai acontecer.

A Câmara Municipal de Coimbra cancelou também toda a programação natalícia como forma de “um foco incontrolável de aglomeração de pessoas”, informou a autarquia numa nota de imprensa enviada à agência Lusa. No entanto, a iluminação, que será ligada a 27 de novembro, vai ser reforçada com a instalação de um total de 420 mil luzes e vai chegar a mais nove locais da cidade.

Também na Guarda e em Famalicão não vai haver festividades para celebrar o Natal e o Ano Novo. Óbidos anunciou que a Vila Natal, que costuma juntar várias famílias dias antes e depois do Natal, não se vai realizar.

Recorde-se que a Câmara Municipal do Porto anunciou entretanto que não vai montar a árvore de Natal, que anualmente se ergue imponente diante dos Paços do Concelho, "entendendo a autarquia que a sua existência poderia tornar-se foco de aglomeração de pessoas”, escreveu o município em nota oficial. Também todas as atividades de programação ficaram suspensas. Na Avenida dos Aliados, não haverá fogo de artifício para celebrar a passagem de ano. Deve manter-se apenas a habitual iluminação de rua que “assume ainda maior relevância para o estímulo ao comércio tradicional” em plena pandemia.