Internacional

Festival religioso pode deixar Nova Deli com 12 mil casos diários

Autoridades de saúde estão preocupadas com a poluição e com a falta de camas disponíveis nas unidades de cuidados intensivos.

Nunca é fácil respirar em Nova Deli, uma megacidade conhecida pelos elevados níveis de poluição, que enfrenta um surto brutal de covid-19 e crescente escassez de camas nos cuidados intensivos. Tudo isso se pode agravar este fim de semana com o Diwali, o festival das luzes, uma espécie de Natal indiano, quando se juntam famílias em casa e multidões na rua.

A altura não podia ser pior. Quarta e quinta-feira foram registadas 8593 infeções por covid-19 na capital indiana, um novo recorde. Após o Diwali, a projeção das autoridades é que se chegue aos 12 mil novos casos diários. E num país que tem das menores taxas de testagem per capita do planeta, quando se detetam 12 mil casos é porque há muitos outros por encontrar.

Poluição e falta de camas nos hospitais Não é por acaso que chamam ao Diwali o festival das luzes. Nas festividades é tradição os fiéis acenderem fogueiras e lançarem quantidades industriais de fogo-de-artifício, algo altamente poluente, associado a picos de asma ou outras doenças pulmonares.

O lançamento de foguetes foi proibido este ano, mas as autoridades não têm grande esperança no pleno cumprimento das regras. Note-se que, antes do festival, uma leitura da poluição de Nova Deli já indicava um valor de 299 numa escala que vai até 500, segundo a Al Jazira. Valores a partir de 300 são considerados valores de poluição perigosos para a saúde.

Entretanto, cada vez mais pacientes sofrem de complicações devido à covid-19, assoberbando o sistema de saúde. O pico ocorreu após o Governo ter relaxado as medidas de prevenção, levando os bazares da capital indiana a encherem-se de compradores que se preparam para o festival das luzes e para a temporada de casamentos que se aproxima.

Esta foi a melhor forma que o Governo encontrou para injetar vida na economia do país, altamente atingida pelas medidas de restrição e pelo confinamento geral, e para evitar uma onda de despedimentos.

O custo em saúde pública pode ser elevado. “Estamos a combater ‘incêndios’ porque o Diwali é um evento altamente contagioso e o público não parece compreender o perigo”, avisou um elemento sénior do departamento de saúde de Nova Deli, citado pela Al Jazira.

Desde o início da pandemia, a Índia registou mais de 8,6 milhões de casos de covid-19, mantendo-se como o segundo país com mais infeções, atrás dos Estados Unidos, atualmente com mais de 10,3 milhões.

Com um total de 128 121 mortes (550 só nas últimas 24 horas), a Índia é o terceiro país do mundo com mais óbitos, a seguir a Estados Unidos e Brasil.