Sociedade

Igreja Católica admite não celebrar Missa do Galo no Natal

Objetivo é "proteger vidas".

A Igreja Católica admite suspender a realização da tradicional Missa do Galo, no Natal, devido à pandemia. A posição foi transmitida, este sábado, pelo presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), em Fátima.

“Nós não brincamos com a saúde das pessoas. E tudo o que seja necessário para proteger a vida nós fazemos", disse D. José Ornelas, durante a conferência de imprensa de encerramento da Assembleia Plenária da CEP, admitindo assim suspender a tradicional Missa do Galo se os números da covid-19 continuarem preocupantes.

“Iremos resolver os problemas com os mesmos princípios, com as mesmas preocupações, mas também com o mesmo sentido de equilíbrio, para não morrermos nem do vírus nem da sua cura", acrescentou.

D. José Ornelas destacou que a Igreja Católica se tem empenhado em cumprir todas as regras definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), mas considera "não haver mal nenhum" em suspender as celebrações e festividades no Natal que aí vem, "para que tenhamos outros natais".

O presidente da CEP criticou ainda as vozes "negacionistas e populistas" que se têm feito ouvir durante a pandemia.