Sociedade

Mortes anuais nas estradas portuguesas passaram de 2.000 para 474 em duas décadas

Patrícia Gaspar louva diminuição de vítimas mortais, mas acrescenta: “nenhum número, por mais baixo que seja, nos pode deixar confortáveis”.

A secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, participou, este domingo de manhã, numa ação de sensibilização rodoviária promovida pela PSP em Torres Vedras, no âmbito do Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada.

“Nos últimos 20 anos, reduzimos de 2.000 para 474 o número anual de mortes nas estradas portuguesas, mas nenhum número, por mais baixo que seja, nos pode deixar confortáveis. É por isso que o Governo continua a identificar a redução da sinistralidade rodoviária como uma das suas prioridades”, disse a Secretária de Estado, durante a operação de sensibilização da PSP.

“Só uma firme consciência individual sobre o papel que cada um de nós desempenha na redução da sinistralidade rodoviária poderá contribuir para este objetivo global de reduzir drasticamente as vítimas da estrada”, acrescentou Patrícia Gaspar.

A governante aproveitou ainda a ocasião para dar destaque ao papel que desempenham diariamente as Forças de Segurança e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária no âmbito deste esforço. “É um trabalho que se pretende cada vez mais integrado e profícuo nas duas dimensões fundamentais - na prevenção e na fiscalização”, disse.

Sublinhe-se que o Dia Mundial em Memória das Vítimas da Estrada, que se assinala no terceiro domingo do mês de novembro, foi proclamado através da Resolução 60/5, adotada na Assembleia Geral das Nações Unidas de 26 de outubro de 2005.