Politica

Estado de Emergência foi aprovado pela quinta vez

O PCP, PEV, Iniciativa Liberal, Chega e adeputada não inscrita Joacine Katar Moreira votaram contra a proposta

O prolongamento do período do estado de emergência foi aprovado no Parlamento, com os votos a favor do PS , PSD e da deputada não inscrita Cristina Rodrigues. PCP, PEV, Iniciativa Liberal, Chega e a depitada não inscrita Joacine Katar Moreira votaram contra. O BE, o CDS e o PAN abstiveram-se É a quinta vez desde o início da pandemia que é decretado o estado de emergência em Portugal, que estará em vigor até 8 de dezembro.

O PSD votou favoravelmente ao prolongamento do estado de emergência. "Mais uma vez o PSD colabora com o Presidente da República e com o Governo. Por isso, estamos em condições de exigir que o governo faça o que tem de ser feito, que o governo seja claro e politicamente honesto", afirmou Adão Silva, esta sexta-feira, na AR.

Também a deputada não inscrita Cristiana Rodrigues (ex-PAN) votou a favor do prolongamento do estado de emergência.

O PCP votou contra o prolongamento do estado de emergência. O deputado João Oliveira, líder parlamentar do partido, defendeu a realização de todas as atividades, incluindo a realização do congresso do partido, marcado para o próximo fim de semana e diz que o Governo deve evitar criar o medo e a insegurança dos portugueses.

O PEV votou contra o prolongamento do estado de emergência. O deputado José Luís Ferreira afirma que não é necessário existir um estado de exceção para tomar medidas de combate à pandemia.

O partido liderado por André Ventura votou contra o prolongamento do estado de emergência e disse que as restrições impostas pelo Governo foram "absurdas".

A Iniciativa Liberal também se mostrou contra o prolongamento do EM. João Cotrim Figueiredo disse que as medidas impostas aos fins de semana criam "aglomerações nos centros comerciais no período da manhã" e quebras de faturação superiores a 50%" em setores como a restauração.

A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira voltou a votar contra o EM e falou contra o deputado André Ventura, que disse esta semana que a deputada deveria ser deportada. Joacine disse que devia ser imposto o estado de emergência para combater pandemia do racismo e da violência contra mulheres. "É o único estado de emergência que podemos decretar", frisou.

Mais uma vez, o Bloco de Esquerda absteve-se na votação do prolongamento do estado de emergência, disse o deputado Pedro Filipe Soares no Parlamento.  

O deputado do CDS Telmo Correia  criticou o PCP pela realização do congresso em Loures no próximo fim de semana. O CDS acabou por abster-se da votação. 

Também o PAN se absteve no prolongamento do estado de emergência.