Desporto

Morreu o bombeiro-ciclista, Carlos Vieira, aos 68 anos

O ciclista estava infetado com o novo coronavírus 

Carlos Vieira, conhecido como o "bombeiro-ciclista", morreu, esta terça-feira, aos 68 anos, infetado com o novo coronavírus covid-19. O ciclista recordista do mundo em resistência sobre bicicleta estava internado há dias no hospital Leiria, anunciou a família, citada pela Lusa. 

O desportista sofria de várias fragilidades de saúde e acabou por não resistir ao contágio do novo vírus.

Carlos Vieira ficou conhecido por bater vários recordes ao longo da sua vida. Em 1983,  bateu o o recorde do mundo de resistência em bicicleta: Durante 191 horas pedalou sem parar e fez quase três mil quilómetros no antigo Estádio Municipal de Leiria.Já em 1990, alcançou um novo recorde do Guinness de resistência em bicicleta, mas sobre rolos.No ano de 2018 guiou a sua bicicleta durante oito horas apenas com um mão, alcançando assim outro novo recorde.

O município de Leiria lamentou a morte do desportista e manifestou um “profundo pesar” pela sua perda através de uma nota “Carlos Vieira foi um cidadão exemplar e um grande embaixador de Leiria. Seja como bombeiro, seja como grande campeão que era, projetou, como poucos, a imagem de Leiria por todo o mundo. Onde quer que fosse, Carlos Vieira falava sempre com grande orgulho da sua cidade, Leiria”, afirmou o presidente da autarquia, Gonçalo Lopes.