Internacional

Trabalhador de 'Parque Jurássico' em estado grave após ser atacado por dragão-de-komodo

O réptil que atacou o homem é um dos vários animais acolhidos no espaço.


Um homem, de 46 anos, trabalhador de um resort na ilha de Rinca, na Indonésia, encontra-se em estado grave, depois de ter sido atacado por um dragão-de-komodo.

O réptil que atacou o homem é um dos vários animais acolhidos no espaço, que continua em construção. O resort que se chama “Parque Jurássico”, foi inspirado no filme do mesmo nome, e acolhe cerca de 1.000 dos 5.700 dragões-de-komodo existentes em todo o mundo.

Segundo a imprensa internacional, o trabalhador, identificado como Elias Agas, foi levado de urgência para o hospital depois de o animal "lhe ter arrancado várias partes do corpo à dentada".

O réptil é conhecido por ser rápido e forte e, de acordo com Aloysius Suhartim Karya, que lidera o grupo de preservação Tourism Rescue Society Forum, estes animais “não conseguem agir normalmente quando estão stressados”. Além de poderem chegar aos três metros de comprimento, podem ainda pesar 90 quilos.

Este "Parque Jurássico" gerou grande controvérsia uma vez que a ilha de Rica é o habitat de cerca de 100 dragões-de-komodo. Anteriormente chegou-se mesmo a estudar a possibilidade de proibir o turismo na ilha de forma a proteger a espécie. Contudo, os donos do resort decidiram aumentar os preços dos ingressos de forma a limitar os visitantes.