Desporto

Empates, empates e mais empates na Premier League

A 15ª jornada da liga inglesa ficou marcada pelos resultados sem vantagem no King Power Stadium, em Anfield e no Molineux.

Em Anfield, pode ver-se o porquê de se dizer que a Liga inglesa é a mais competitiva da Europa: O Liverpool, líder atual da liga e campeão em título, empatou a uma bola com o West Bromwich, que está no penúltimo lugar da tabela classificativa.

A equipa de Jürgen Klopp adiantou-se rapidamente no marcador, com um golo de Mané aos 12 minutos de jogo, que colocou a equipa numa vantagem aparentemente segura ao longo do resto da partida, com o jogador senegalês, junto com Mohamed Salah, a pôr em perigo a baliza do West Brom em várias ocasiões.

Mas eis que, aos 82 minutos, um golo caricato carimbou o empate, com um cabeceamento de Semi Ajayi a bater no poste e, como por força da gravidade, a entrar na baliza do Liverpool.

A equipa de Anfield ainda teve duas tentativas muito perigosas de conseguir a vantagem no marcador, mas o destino estava marcado, e a partida em casa do Liverpool acabaria com um empate a uma bola, fazendo os Reds perder dois valiosos pontos, e, por consequência, pondo o primeiro lugar da tabela classificativa mais próximo das restantes equipas.

Já no King Power Stadium, a partida entre o Leicester City e o Manchester United acabou empatada a duas bolas. Os Red Devils até começaram por adiantar-se no marcador, com um golo de Marcus Rashford aos 23 minutos. A vantagem não durou muito, no entanto, com Harvey Barnes a chegar ao empate pelo City aos 31 minutos, levando as duas equipas aos balneários empatadas a uma bola.

No regresso ao campo, o internacional luso Bruno Fernandes voltou a levar o Manchester United para a liderança do jogo aos 79 minutos, com uma assistência de Cavani. Um golo de “tirar o chapéu”, como fez questão de demonstrar o ex-Sporting às câmaras. Num momento caricato, o jogador da Maia queixou-se após uma falta, deitado no relvado, mas ao receber um passe do seu colega Tuanzebe, o sofrimento pareceu desaparecer, e Bruno Fernandes voltou rapidamente à conquista dos três pontos.

Mas a felicidade durou pouco nos corações dos Red Devils. Aos 83 minutos, Jaime Vardy rematou à baliza de David de Gea e acabou com a série de vitórias fora do Manchester United.

O Leicester City e o Manchester United empataram assim a duas bolas, deixando escapar dois valiosos pontos na Premier League.

Em Wolverhampton, os lobos treinados por Nuno Espírito Santo enfrentaram o Tottenham de José Mourinho, acabando empatados a uma bola. A partida, que arrecadou uma quantidade significativa de jogadores (e técnicos) portugueses em campo, foi disputada até ao último segundo, com o Tottenham a pôr-se em vantagem antes sequer de o relógio marcar o fim do primeiro minuto de jogo.

Tanguy Ndombélé deixou Rui Patrício estupefacto, e o Tottenham serviu-se da vantagem ao longo de toda a primeira parte, procurando aumentar a distância. Mas a segunda metade do jogo quase não viu um remate da equipa de Mourinho, com o Wolverhampton a tentar tudo para recuperar o fôlego e apontar aos três pontos.

Foi só no minuto 86 que Romain Saiss conseguiria atingir o empate com o Tottenham, tendo-se seguido minutos de angústia para os Spurs, que viram a sua área repleta de jogadores do Wolverhampton na segunda metade do jogo, e especialmente durante os seis minutos de descontos dados após o tempo regulamentar.

Apesar de todos os esforços, a partida acabaria mesmo empatada a uma bola, atingindo o Tottenham os 26 pontos na liga. Já o Wolverhampton entra na 16ª jornada com 21 pontos.

Por todo o Reino Unido, a 15ª jornada da Premier League viu ainda o Fulham empatar com o Southampton num jogo sem golos, e o West Ham de Londres a empatar a duas bolas com o Brighton.

O regresso às vitórias

O Arsenal de Mikel Arteta conseguiu, finalmente, recuperar o fôlego na Premier League, vencendo o Chelsea de Frank Lampard por três bolas a uma. Na ida ao Emirates Stadium, os azuis-e-brancos não conseguiram bater os gunners que, com golos de Lacazette, Xhaka e Saka, selaram o seu regresso às vitórias na liga máxima do futebol inglês.

Com esta vitória, o Arsenal mantém-se em 15º lugar, preparado para viajar a Brighton na terça-feira. Já o Chelsea caiu até ao oitavo lugar, onde está empatado com o Aston Villa a 25 pontos, equipa esta que irá defrontar na segunda-feira, procurando recuperar do mau resultado perante o Arsenal.

A 16ª jornada

O futebol inglês regressa na terça-feira, com jogos entre o Crystal Palace e o Leicester City e o Chelsea e o Aston Villa. Já na quarta-feira, uma mão cheia de jogos irá decorrer na Premier League, com confrontos entre Brighton e Arsenal, Southampton e West Ham, West Brom e Leeds United, Burnley e Sheffield United e um promissor encontro entre o Manchester United de Ole Gunnar Solskjær e o Wolverhampton Wonderers de Nuno Espírito Santo.

Na quinta-feira, vai haver ainda espaço para a partida entre o Tottenham de José Mourinho e o Fulham, bem como uma ida do Liverpool a Newcastle, onde procurarão reverter o resultado contra o West Bromwich.