Internacional

Polícia suspeito de matar afro-americano desarmado é despedido

Adam Coy é suspeito de matar Andre Hill, afro-americano de 47 anos que tinha o telemóvel apenas na mão. Ex-agente recusou chamar a assistência médica durante vários minutos no local do crime.

Andre Hill tinha 47 anos e foi baleado na passada terça-feira em Columbus, no estado norte-americano de Ohio, pelas 01h00 (06h00 em Lisboa), desarmado, tendo apenas o seu telemóvel na mão, depois de Adam Coy e outro agente terem aparecido à porta de sua casa para responderem a um pedido de emergência devido a um veículo mal estacionado à frente da entrada de sua casa.

O momento do disparo ficou registado na câmara instalada na farda do agente Adam Coy. O caso foi levado a tribunal para determinar se o agente continuaria com o seu emprego. A decisão foi despedi-lo e ainda será alvo de uma investigação.

“As ações de Adam Coy não correspondem ao juramento de um agente da polícia de Columbus, ou aos padrões que nós e a comunidade exigimos aos nossos agentes”, pode ler-se na nota divulgada pela agência de notícias Associated Press.

O despedimento era uma das soluções mais prováveis para resolver este caso, disse o chefe da polícia da cidade de Columbus, Thomas Quinlan, numa declaração em vídeo onde afirma que “isto é que é uma prestação de contas”. Quinlan adiantou ainda que existiam “provas sólidas” e que o ex-agente precisa de responder judicialmente pelo crime que terá cometido.

Nas imagens captadas pela câmara de Adam Coy, podemos ver Andre Hill a sair de uma garagem com o seu telemóvel na mão segundos antes de ser atingido. Não existe áudio do homicídio, uma vez que o agente não ativou a câmara. A câmara tem um sistema de segurança que capta em vídeo todos os momentos do dia do agente.

Este é o caso mais recente depois de um ano marcado pela grande manifestação popular em torno da justiça racial nos Estados Unidos da América. O homicídio de George Floyd foi o início para este movimento que já chegou a todo o mundo.